História de um gato resgatado do abandono - Pepe

Desde há muitos anos que resgato gatos de rua e todas as histórias são diferentes. Algumas com um final feliz, outras nem tanto. Quem anda nesta vida de resgate animal, sabe o quanto damos de nós para que todas estas histórias de resgate tenham um final feliz.

A história do Pepe não é muito diferente de muitas outras de resgate de gatos abandonados e desnutridos que acabam por ir ter às nossas mãos, ou às mãos de pessoas que não ficam indiferentes a seres indefesos que não têm culpa da ignorância ou negligência humanas. Qualquer animal com fome e frio, tem o direito de ser recolhido, amado e bem tratado até ao fim da sua vida, tal como cada um de nós se se encontrar na mesma situação.

O Pepe apareceu dentro da minha propriedade em Maio de 2020, propriedade esta com vedação de mais de 2 metros. No estado em que este gatinho aqui apareceu, seria impossível ter subido a rede sozinho. Alguém deve ter tido a coragem de o atirar para dentro da propriedade, sujeito a ser atacado pelos animais residentes.

Um dia, chego a casa e vejo um ser pequeno e esquelético no meu jardim e sem voz, embora ele tentasse miar. A fraqueza e a debilidade era tanta, que apenas abria a boca, sem conseguir emitir qualquer som.

Além de estar anoréxico, babava-se devido a uma grave infecção na boca, tinha um abcesso no pescoço (devido a possíveis agressões de outros animais, mas não derivado dos dentes). Apresentava também diarreia com sangue e cheio de piolhos... sim piolhos, mas não piolhos como em nós humanos.

A desnutrição que o Pepe tinha tinha um estado tão avançado que ele já não tinha pulgas, isto porque o sangue dele já não alimentava sequer esta espécie de parasitas. O que ele tinha era os famosos piolhos mastigadores (Malófago) e sugadores (Anoplura) que geralmente existem em cabras ou aves mantidos em cativeiros com higiene precária.

Até hoje esta foi a única pista que consegui perceber acerca do passado do Pepe... Possivelmente dormia num estábulo com animais de alguma quinta. Para o Pepe estar neste estado, imaginem como estariam ou ainda estarão os outros animais.

O Pepe não se deixava tocar, acredito como reflexo da vivência que teve com os humanos. Provavelmente desde a nascença que nunca foi pegado ao colo ou teve qualquer tipo de carinho humano.

História de um gato resgatado do abandono - Final Feliz 

Aos poucos fui ganhando a confiança dele. Fui-lhe dando comida húmida, pois ele não conseguia mastigar ração seca. Muito lentamente foi ganhando mais confiança, mas quando os gatos residentes se aproximavam, voltava tudo à estaca zero. Demorou cerca de 5 dias para eu conseguir ganhar a confiança dele e levá-lo à clínica veterinária.

Podem me perguntar porque não o apanhei com uma jaula automática?

O Pepe estava demasiado fraco para passar por tal experiência. A longos dos anos, aprendi que nestes casos muito frágeis, se stressarmos o animal e o levarmos de imediato para a clínica, a probabilidade de não sobreviver é muito maior do quando não os stressamos. E este foi mais um caso que correu bem com a minha teoria. Exceto casos de acidente, estes requerem ação imediata, claro!

Quando chegámos à clínica, a veterinária disse que ele era um gato velho, pois o estado dele era tão degradado que não dava para perceber bem a idade, pesava apenas 1.8kg e conseguíamos sentir todos os seus ossinhos. O Pepe foi medicado para os parasitas internos pois tinha uma carga muito grande dentro dele, medicado para o abcesso, medicado para a gengitivite e para a anemia.

Com o passar dos dias, o Pepe começou a melhorar, mas ainda não estava fora de perigo de vida devido ao seu estado frágil.

No terceiro dia, depois de voltar da clínica, o Pepe decidiu juntar-se aos outros gatos residentes e entrar dentro de casa. Aqui começou o caos. As lutas pelo território e a diarreia do Pepe espalhada pela casa.

Comecei a espalhar jornais pela casa toda, pois onde o Pepe estivesse, lá estava a diarreia. Ele pingava fezes de diarreia pela casa, não porque queria ou porque fosse um gato sujo, mas sim porque simplesmente não sentia as fezes a sair.

Cheguei a pensar que o Pepe fosse incontinente... Talvez derivado de uma pancada de um carro pois além da diarreia, a sua coluna era corcunda (parecia um velhinho sempre com frio e a tremer).

Em relação às ameaças dos outros gatos pelo território dentro de casa, o Pepe não estava nem aí e ficava indiferente aos outros felinos. A vida já lhe devia ter mostrado tantos momentos de amargura que, para ele, mais uma luta de gatos em troca do conforto de um lar, comidinha e atenção, valeria a pena o risco.

Com o passar dos dias, quase todos os gatos aqui de casa acabaram por se adaptar à presença do Pepe, exceto a gata Godi, que desde então, se recusou a entrar mais dentro de casa.

Como resolvi esta situação triste? Poderá saber mais aqui (Brevemente).

Hoje, passados 5 meses do Pepe ter aparecido nas nossas vidas, a diferença no seu estado de saúde é visível, embora ainda precise de ganhar mais peso (ganhou 500g em 5 meses)

História de um gato resgatado do abandono - Quais os comportamentos negativos que podem acontecer nestas situações?

Em relação ao seu comportamento, nota-se que é um gato que nasceu e cresceu a ver humanos, mas sem contacto direto; provavelmente nunca lhe pegaram ao colo ou lhe fizeram um carinho.

Ainda hoje, não aceita colo se estivermos em pé, mas se estivermos sentados no sofá ele não se importa e até já começa a gostar e a vir por iniciativa própria.

Um dos únicos problemas de comportamento a corrigir no Pepe, é ele mordiscar de vez em quando. O Pepe tem uns dentes de um tamanho fora de normal e quando ele mordisca pode mesmo deixar mazela.

Uma das técnicas que estou a usar com ele quando ele morde, é falar suavemente para ele e dizer-lhe: Pepe isso não se faz. Não faço qualquer tipo de movimento brusco ou tom de voz agressivo, pois devido ao seu passado, só iria piorar o seu comportamento.

O Pepe nos últimos dias já começou a vir para o sofá se eu o chamar. Pego nele e coloco-o no meu colo e ele fica, acabando por adormecer a amassar gentilmente com as suas garras, como se estivesse a amassar pão.

Acho que esta é uma forma de ele mostrar o quanto ele está agradecido pela oportunidade que lhe demos e por nunca termos desistido dele.

São vitórias como estas que nós enchem a alma. Pode ver aqui o video do antes e depois do resgate do Pepe.

A vida do Pepe ainda agora começou e espero que fique muitos mais anos no nosso aconchego.

Se quiser contar a sua história de resgate animal? Pode deixá-la nos comentários em baixo ou se quiser que a sua história apareça numa destas páginas, por favor não hesite em me contactar. Eu e todos aqueles que seguem este website adoraríamos saber a sua história de resgate de felinos.

Acredito profundamente que se cada um de nós, em vez de mostrar indiferença, fizer alguma coisa por aqueles que apresentam um estado de fraqueza ou debilidade, ou mesmo sensibilizar aquelas pessoas que nunca foram sensibilizadas para estas situações ainda tão comuns, faremos deste mundo um lugar melhor.

Muito obrigada.

  1. Página Principal
  2.  ›
  3. História de um gato resgatado do abandono - Pepe

Porque o nossa lema é "BE THE BEST CAT PARENT YOU CAN BE"

Para ficar a saber todas as novidades, promoções e dicas para o bem-estar dos nosso felinos, pode subscrever em baixo.

New! Comments

Quer deixar um comentário? Pode faze-lo aqui.

Aviso Legal:  A informação disponibilizada nesta página www.bem-estar-do-gato.com deve ser apenas utilizada para fins informativos, não podendo, jamais, ser usada como substituição ou diagnóstico veterinário. O autor deste site descarta qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.