As 7 Formas de Ajudar uma Associação de Proteção Animal

Uma associação de proteção animal, geralmente é uma entidade sem fins lucrativos , que visa resgatar, recuperar e encaminhar os animais para adopção. Animais estes que um dia foram de alguém mas que acabam nas ruas vítimas de maus tratos. Uma associação de proteção animal é uma forma de ajudar os animais abandonados. Muitas pessoas acham que estas associações têm a obrigação de acolher todos os animais de rua, mas a realidade é bem diferente.

Quase todas as associações de proteção animal vivem de doações e de voluntariado. Cada dia de uma associação é uma luta constante de como vão conseguir fundos para alimentar os animais recolhidos no dia seguinte. A esta ansiedade juntam-se as despesas médico-veterinárias, e todos os outros cuidados diários que os animais necessitam para o seu bem-estar.

O trabalho voluntário dos protetores tenta amenizar este problema nas diversas cidades do nosso país. Porém eles encontram-se, quase sempre, com os abrigos superlotados e não muito raramente com dívidas altas, pois muitas vezes o recurso ao crédito é a única forma de conseguirem alimentar as centenas de animais ao seu encargo.

Algo que não podemos esquecer é que os chamados protetores, são pessoas comuns como qualquer um de nós que trabalha, estuda, que tem os seus próprios encargos e contas para pagar também e que, muito frequentemente, mesmo sem dinheiro e sem tempo, se sensibilizam com o sofrimento de um animal e arregaçam as mangas para ajudar tantas vidas inocentes. Algo que, na realidade, qualquer um de nós pode também fazer.

Como ajudar uma associação de proteção animal?

Mesmo para quem não tem a intenção de adotar um animal de estimação, existem formas de ajudar, algo que se o fizer, estará a melhorar a vida de um animal inocente que tanto precisa da nossa ajuda.

1 – Ser família de acolhimento temporário

Nas redes sociais, é comum ver pessoas a pedir se alguém pode ser FAT (Família de Acolhimento Temporário). Quando um protetor de animais ou associação de proteção animal resgata um animal em situação de abandono ou ferido, muitas vezes, não tem onde deixá-lo e precisa de um lugar para o manter durante o tratamento e/ou até que ele seja adotado.

A pessoa que se oferecer para ajudar, oferece um lugar na sua casa para abrigar o cão ou gato por algum tempo, que podem ser uns dias, umas semanas ou pode até chegar a meses, caso queira. Normalmente, é apenas o tempo necessário até que o animal termine o tratamento médico. O período de tempo é sempre acordado entre a pessoa que quer ajudar e a associação de proteção animal.

É importante realçar que quem se compromete a ajudar o animal em casa precisa de ter tempo, disposição e o mínimo de condições que permite o bem estar do animal durante um certo período de tempo.

Existem dois tipos de lar temporário:

FAT (que é solidário e a pessoa que acolhe o animal em sua casa é responsável pelas despesas da sua alimentação),Pode ler mais aqui,

FAR (que é uma família de Acolhimento Remunerado) onde a associação de proteção animal é responsável por todas as despesas inerentes ao bem estar do animal, tais como, comida, despesas medico veterinárias etc.. Isto geralmente é acordado entre o protetor e a pessoa que acolhe. Mas... hey...! não nos esqueçamos de todo o amor que os animais nós dão em troca incondicionalmente!

2 - Voluntariado

Se não tem o tempo necessário para se comprometer a ser voluntário numa associação de proteção animal, pode por exemplo dar boleia para ir buscar ou levar um animal ao veterinário ou até mesmo dar boleia a um animal que precise de se deslocar para outra cidade. Tem tempo para ser voluntário? Imagine a felicidade de todos os animais, que se encontram numa associação de proteção animal aguardando um lar, quando receberem a nossa visita e aquela festinha que tanto eles apreciam. Tenho a certeza que eles vão agradecer imenso com lambidelas e ronrons.

Você ainda pode, por exemplo, oferecer-se para fotografar ou cuidar das redes sociais do grupo. Nesse caso, nem precisa sair de casa, mas estará a ajudar imenso também.

3 – Doações

Lembra-se de todas aquelas mantas que guardou no sótão e que não sabe o que fazer com elas? Pois é, os nossos queridos patudinhos agradecem, principalmente os mais velhinhos que tanto sofrem com o frio. Algo que também pode doar todos aqueles objectos que já não usa e que pode até ser útil para ajudar uma associação de proteção animal a realizar uma “feirinha solidaria”. O lixo de uns, é o tesouro de outros. Pode também doar vales de compras específicos para este fim. Existem em Portugal algumas lojas de produtos para animais onde já é possível comprar ração solidária para a associação em escolha, que depois vai directamente para esta associação de proteção animal.

Emocionante, não é?

Assim quando estiver a encomendar para os seus animais, pode também encomendar um saquinho de ração solidária, basta pagar... O resto é com a loja de produtos para animais de estimação. Quem nunca viu também aquelas rifas solidárias? Não custa nada comprar uma rifa e quem sabe até pode ganhar um prémio. Existem também produtos solidários bastante originais, criados na maioria das vezes pelos voluntários das associações.

A propósito, já conhece o Juju?

O Juju é uma história bastante original que vai ajudar os mais novos a perceber as consequências que pode ter o abandono animal. Se todos nós educarmos o futuro, será mais fácil acabar com este tipo de situações no nosso país. Se o fizermos já, quem sabe se nos próximos 10 a 15 anos o abandono animal passa a ser uma história do passado.

Quer ajudar? Pode comprar o livro aqui.

4 – Apadrinhar um animal

O apadrinhamento é uma forma que cada associação de proteção animal têm para conseguir recursos para suportar os gastos com um animal ao encargo da associação. Ao escolher ser padrinho ou madrinha de um animal vai contribuir para com as despesas da associação com esse animal em causa. Pode contribuir de forma monetária ou com a alimentação de forma mensal ou anual.

A associação de proteção animal vai-lhe enviando fotos e vídeos do animal que apadrinhou de forma a saber que ele está bem. Desta forma não está apenas a ajudar o animal em causa, está também a ajudar a associação de proteção animal que pode assim recolher outro animal sabendo que as despesas de alguns animais estão asseguradas pelos padrinhos e madrinhas.

5 – Ajudar a divulgar nas redes sociais

Ajudar a divulgar uma associação de proteção animal nas redes sociais é também uma forma bem simples de ajudar. Ao partilhar o trabalho deles, está a aumentar as chances de mais animais serem adotados.

Muitas vezes são até encontrados pelos seus donos quando poderiam continuar perdidos dos seus donos. Com as redes sociais pode também aumentar as chances destas receberem alguns fundos por parte de alguem que vai ver a sua publicação.

6 – Ajudar monetariamente na castração de animais errantes

A castração é uma das formas mais importantes de reduzir o número de animais de rua. Existem associações de proteção animal que usam o programa CED (Capturar Esterilizar e Devolver).

 Geralmente são gatas de rua que precisam de ser esterilizadas de forma a prevenir a superpopulação de gatos de rua.

7 – Pedir doações como forma de presente de aniversário

Outra forma de ajudar uma associação de proteção animal é pedir ajuda monetária ou ração em vez de um presente de aniversário. Já todos nos deparamos com uma situação destas por exemplo no Facebook. Assim, além de ajudar os animais, estamos também a consciencializar o nosso grupo de amigos nas redes sociais.

Em suma, penso que a mensagem é a que nos cabe a todos ajudar as associações ou todas aquelas pessoas que se dedicam á causa de apoio aos animais. Pode ser uma associação de proteção animal local que conhecemos, por exemplo.

Qualquer ajuda por pequena que seja pode mudar a vida de um animal de rua.

A responsabilidade é de todos nós e não apenas de quem dá a cara. Já ajudou alguma associação de proteção animal? Pode deixar o seu comentário em baixo

Em nome dos patudinhos,

Muito obrigado pela sua ajuda e pela sua bondade!

  1. Página Principal
  2.  ›
  3. 7 coisas que precisa de saber antes de adotar um gato
  4.  ›
  5. Ser Família de Acolhimento Temporário – Fat de um gato
  6.  ›
  7. As 7 formas de Ajudar uma Associação de Proteção Animal

Porque o nossa lema é "BE THE BEST CAT PARENT YOU CAN BE"

Para ficar a saber todas as novidades, promoções e dicas para o bem-estar dos nosso felinos, pode subscrever em baixo.

New! Comments

Quer deixar um comentário? Pode faze-lo aqui.

Aviso Legal:  A informação disponibilizada nesta página www.bem-estar-do-gato.com deve ser apenas utilizada para fins informativos, não podendo, jamais, ser usada como substituição ou diagnóstico veterinário. O autor deste site descarta qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.